(86) 3233-8039(86) 3232-2459(86)98876-8647

Blog

Como trabalhar a ansiedade das crianças

Algumas orientaçoes a pais de crianças ansiosas

Uma a cada oito crianças sofrem de ansiedade. Como são os pais/responsáveis que orientam o dia-a-dia da criança, é fundamental que algumas medidas sejam tomadas. Assim, listei algumas que podem ajudar durante esse processo.

- Ensinar a criança a dividir uma grande tarefa em etapas menores. Se já estiver alfabetizada, estimular essa divisão colocada numa listinha, e ao término de cada uma marcar um OK. Esse ato de registrar “o feito” aumenta a autoestima e reduz a ansiedade;


- Ouvir com atenção sempre que a criança relatar estar com medo ou muito preocupada com algo. Não considere como bobagem ou coisa de criança. O fato de prestar atenção, de dizer que tudo dará certo ou demonstrar entender o que ela está passando é importante. Sei que é difícil, mas também sei que dará conta, essa é a mensagem a ser passada;


- Ensinar a criança a dizer não. Muitas das vezes, ela se sente sobrecarregada porque não consegue dizer não aos pedidos de amigos;


- Ajudá-la a criar a sua rotina com os horários. Por exemplo, ao chegar da escola, determine o horário para fazer os deveres, arrumar a mochila, brincar, tomar banho etc;


- Os pais devem seguir uma rotina e ter essas regras claras para o filho. Por exemplo, é importante saber se ficará na casa dos pais ou dos avós, por exemplo. Se toda a sexta vai para casa dos avós, por ser folga da empregada, a criança tem que saber previamente que passará as sextas na avó. Outra situação bastante comum no consultório são filhos separados. Os pais trocam os dias entre si e não avisam a criança. E às vezes as trocas são tão frequentes que deixam de ser uma rotina, mesmo que seja dito aos filhos;


- Não exija demais das crianças. Atendo crianças que fazem diversas atividades extraclasse. É muito cansativo ter colégio, inglês, judô, vôlei etc. É necessário que ela tenha um tempo para brincar e se organizar, planejar o seu estudo a cada dia. Quando se faz muitas atividades, além de ser muito exaustivo, não sobra tempo para organizar e aprender a melhor forma de estudar. Quando se tem muitas atividades, a rotina está pronta e não é possível descobrir a melhor forma de se organizar;


- É preciso ter tempo livre;


- Evitar que crianças pequenas assistam jornais com notícias desagradáveis, fatalidades ou ouvir conversas de adultos com comentários sobre isso. Por exemplo, uma criança de três anos não pode ficar acompanhando o noticiário de um avião que caiu. Ela não sabe discernir que isso é uma tragédia e que não acontece toda hora. Caso o pai viaje ou houver um plano de férias, esse medo virá à tona e ela pode expressar claramente o medo que o avião caia, ou uma angústia, que ela não sabe bem o porquê;


- Quando encontrar o seu filho muito cabisbaixo ou irritado, se ofereça a ouvir o que está acontecendo. Caso não queira conversar naquele momento, deixe claro que está à disposição para conversar sobre o que está acontecendo. Diga que você já se sentiu assim, e quando conversou a respeito se sentiu melhor;


- Reconheça os pontos fortes e fracos de seu filho. Saiba valorizar os fortes, incentivando e elogiando. E ajude a superar os pontos fracos;


- Não o compare com outras crianças ou irmãos;


- Separe a autoestima da mãe ou pai da do filho. Muitas vezes os filhos têm que ser perfeitos para que os genitores se sintam bons pais. Quando eles fracassam parece que o fracasso é dos pais. Isso aumenta muito a ansiedade dos filhos, pois, precisam sempre estar prontos para superar as expectativas dos pais e não apenas a deles mesmos;


- Quando o filho sente que ele está sempre como o único ponto importante na vida dos pais, isso gera muita responsabilidade para criança. Ela encara sempre ser preciso dar conta da vida para que a vida dos pais funcione. Caso falhe, eles vão fracassar;


- Ensine o filho a inspirar e expirar lentamente quando estiver ansioso, de preferência todos os dias, reserve um tempinho para esse exercício. É importante que o faça inspirando contando até 4 e expirando contando até 8.


obs.: É claro, sendo pais menos ansiosos, são criadas crianças menos ansiosas, apesar da pressão do dia a dia é necessário trabalhar o controle emocional, caso não consiga sozinho procure oriental de um profissional qualificado.

MUITA PAZ, SAÚDE, AMOR...

Adriana Rodrigues

Psicóloga/Neuropsicóloga

CRP 21/01546